PauloWritten by: Angola Artes Música Música

O cosmopolitano funk afro-português na Catalunha

Ma Breeze

MaBreezee “aka” The Soul Hunta

Mabro é um MC, cantor e produtor afro-português residente em Barcelona, desde 2011. O seu primeiro contacto criativo com a música foi através das letras. Anos mais tarde, com a necessidade de dar ainda mais força às suas criações, começa dedicar-se à produção musical. Atualmente é  membro do grupo Emjayem como produtor e performer.

És um produtor musical afro-português que vive atualmente em Barcelona. Percorreste os mundos musicais do soul, hip-hop e funk. Apesar disso, sabemos perfeitamente que não são as limitações geográficas, e muito menos artísticas, que definem a tua persona artística. Poderias dizer-nos qual é o género musical que te sentes mais confortável e porquê? E qual é o papel, dentro da música, que mais te representa? O da produção musical ou o de autor/criador?

Primeiramente quero agradecer e felicitar a vossa fantástica iniciativa de divulgar o trabalho artístico que se desenvolve dentro do universo lusófono. 

Relativamente ao género musical onde eu encontro mais comodidade, devo confessar que fico um pouco dividido, mas creio que o funk é o terreno onde me sinto mais cómodo. Com um instrumental de funk posso utilizar o meu skill set de uma maneira mais completa e intuitiva, ou seja, posso tocar instrumentos, posso “escupir” raps, posso cantar, etc. Resumindo, tenho mais recursos musicais para expressar as minhas ideias.

Sem dúvida que nos dias de hoje o papel de produtor musical é o que mais me representa. Porque como músico independente acabas por te converter em produtor para ter mais autonomia, liberdade criativa e também por uma questão de necessidade ou sobrevivência numa indústria onde tudo é demasiado difícil e caro.

Comparando as localizações geográficas lusas e espanholas, poderias comentar-nos quais são as principais diferenças culturais existentes entre Portugal e Espanha? E relativamente ao mundo da música catalão, as tuas expectativas foram superadas ou deparaste-te com um mundo diferente daquele que esperavas?

Somente poderei comentar e comparar as diferenças culturais entre a Catalunha e Portugal, porque são as realidades que melhor conheço. Nesta região é incrível toda a oferta cultural que oferecem, havendo espaço para todos os gostos e crenças. Musicalmente, a oferta também é muito vasta, embora a cena musical seja um pouco fraca, ao contrário do que possamos pensar quando visitas Barcelona.

Barcelona transpira música, mas é extremamente difícil sobreviver da mesma nesta cidade. Tenho a sensação que as pessoas aproveitam super bem toda a oferta cultural (grátis) que Barcelona oferece, mas a sociedade não está educada para valorizar devidamente os movimentos artísticos que se movem por esta comunidade.

Por exemplo, queres beber um copo num bar com música ao vivo, mas não queres pagar os 3 ou 5 euros de entrada. A maior surpresa foi, sem dúvida, o universo da música em catalão que eu desconhecia por completo e sobre o qual não tinha qualquer tipo de expectativas. Sem dúvida um idioma com uma musicalidade muito interessante e com um suporte local gigante. Existe mais música em catalão do que eu imaginava.

O que significa para ti ser um pai artista/músico e de que forma é que crês que essa tua qualidade, enquanto artista, poderá influenciar a educação do teu filho? Acreditas ser possível educar as futuras gerações através da arte para moldar este mundo de forma a que seja um melhor lugar?

Sem dúvida alguma que o facto de ser músico terá influência directa na educação do meu filho. A sua existência influencia directamente a minha musica e creio que o facto de crescer num ambiente criativo, é super estimulante para o seu desenvolvimento psicomotor e como ser humano. Acredito que mais tarde as minhas letras também terão algum impacto na sua educação, quando o pequeno Marley tiver mais sentido crítico.

Qualquer forma de arte tem a responsabilidade, quando necessário, de se transformar numa poderosa “arma” de intervenção. Existem poucas maneiras tão rapidas e eficazes de transmitir uma mensagem como na música.

E, por fim, relativamente à tua arte: o que podemos esperar no futuro próximo do mundo musical do Bree Zee?

Num futuro próximo haverá muita música para partilhar com vocês. Tenho previsto lancar um disco no final de 2020 que se chama Souldja e que é uma homenagem a todos os heróis anónimos do nosso quotidiano, que a cada dia fazem o impossível para sobreviver. Publicarei também muita música que tenho estado a produzir para artistas espanhóis e muitas mais coisas que de momento não posso revelar.



O mundo do Ma Breeze


(Visited 6 times, 1 visits today)
Etiquetas:, , , , , , , , , , , Last modified: Setembro 30, 2020